(11) 2758-5040    (11) 99641-2367

Angiologia e Vascular

Ultrassom Doppler vascular

Hoje tal exame pode ser considerado o estetoscópio do cirurgião vascular. Mais do que escutar o fluxo sanguíneo, esse exame também permite a visualização da parede dos vasos, medição do seu calibre, avaliação de seu trajeto e relação com as estruturas vizinhas, detecção de presença de placas, trombos, dilatações, estreitamentos, bem como identificação de possíveis variações e peculiaridades inerentes a cada caso. Além disso o uso da cor nas imagens fornece informações sobre a dinâmica/física do fluxo vascular e aumenta a sensibilidade na identificação de doenças vasculares. É útil no preparo, execução e acompanhamento dos diversos procedimentos em cirurgia vascular, agregando agilidade, segurança e precisão aos diagnósticos e tratamentos.

 

 

Varizes

É uma doença que acomete as veias das pernas em que o tecido de sustentação desses vasos apresenta uma tendência à frouxidão, causando sua dilatação progressiva, dificuldade de retorno do sangue venoso ao coração, edema e dores. Seu tratamento, dependendo do estágio da doença, varia desde uso de medicações, mudanças comportamentais e escleroterapia até a necessidade de associação com um procedimento cirúrgico.

 

 

Escleroterapia ampliada

Técnica que visa ao tratamento dos popularmente chamados “vasinhos” e das microvarizes através da injeção de maior volume de uma substância dentro dos respectivos vasos, causando fibrose e desaparecimento dos mesmos, muitas vezes evitando procedimentos cirúrgicos. É um procedimento rápido e que não exige afastamento das atividades habituais do dia a dia.

 

 

Escleroterapia laser

Consiste na aplicação de agressão térmica aos vasos dilatados por meio de disparos de laser através da pele. Permite o tratamento de vasos da face, pequenas pintas vermelhas no tronco e nos membros, hemangiomas e varizes planas. Seu uso associado a outras técnicas permite otimização dos resultados.

 

 

Crioescleroterapia

Associação da Escleroterapia Convencional à aplicação de jato de ar resfriado na pele, o que promove a contração dos vasos e aumento do tempo de contato do esclerosante com a parede dos mesmos potencializando sua ação. Além disso, o jato de ar frio diminui a dor, aumentando a sensação de conforto.

 

 

Escleroterapia com Espuma Densa Ecoguiada

Aplicação guiada por ultrassom de substância esclerosante na forma de espuma densa. A espuma preenche toda a luz do vaso, permitindo maior contato do medicamento com a parede da veia, sendo essa técnica 20 vezes mais potente que a aplicação com o esclerosante na forma líquida. Este tratamento é especialmente indicado para varizes de maior calibre em pacientes que não podem ser operados, além de ser tratamento auxiliar na cicatrização de úlceras varicosas.

 

 

Tratamento Cirúrgico de Varizes (Convencional e Endolaser)

Varizes calibrosas e/ou com acometimento das veias safenas e veias perfurantes são melhor tratadas com associação de procedimentos cirúrgicos convencionais e/ou laser endovenoso. As técnicas atuais permitem cicatrizes mínimas e menor tempo de recuperação e curto afastamento das atividades laborais, bem como a obtenção de resultados estéticos e funcionais cada vez melhores.

 

 

Tratamento de dores nas pernas

As dores nas pernas podem apresentar diversas causas, exigindo correta investigação para um tratamento eficaz. Dispomos de um ambiente adequado para consulta, exame físico, bem como a possibilidade de complementação diagnóstica com o Ultrassom Doppler Vascular, permitindo completa avaliação no momento da consulta.

 

 

Prevenção, Diagnóstico e tratamento da trombose venosa profunda

A Trombose Venosa consiste na obstrução total ou parcial das veias profundas. Tal obstrução leva a uma dificuldade do retorno venoso e um “congestionamento” do sangue antes da obstrução, o que costuma se apresentar como edema, endurecimento da musculatura, dor e às vezes mudanças na coloração do membro. O adequado tratamento diminui os riscos associados e minimiza sequelas e complicações futuras. Uma correta investigação da causa da trombose também se faz necessária para evitar sua recorrência e promover adequado tratamento.

 

 

Linfedema: diagnóstico e tratamento

O linfedema é uma doença que acomete os membros por alterações nos vasos linfáticos. Cursa com progressivo inchaço do membro prejudicado e, mais tardiamente, pode evoluir com alterações da pele e deformidades locais. Além disso, existe uma maior predisposição às infecções que, por sua vez, podem agravar ainda mais o quadro. Um adequado diagnóstico, tratamento e acompanhamento podem melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes.

 

 

Prevenção e tratamento do pé diabético

O diabetes é uma doença crônica e degenerativa que agride em longo prazo múltiplos órgãos e sistemas do nosso corpo. Na circulação ele pode provocar a formação de placas endurecidas nas paredes dos vasos, com progressiva obstrução circulatória. Além disso, as defesas dos tecidos contra infecções estão diminuídas, o que torna mais frequente o aparecimento de lesões que, se não tratadas adequadamente, podem se agravar. Sendo assim, a prevenção, acompanhamento, orientação e tratamento precoce visam a redução de complicações e melhora na qualidade de vida do diabético.

 

 

Implante de cateteres para hemodiálise

A necessidade de acessos para a realização de hemodiálise exige, entre outros, a colocação de cateteres em veias profundas. Tais cateteres podem ser de curta ou longa permanência. O médico melhor preparado para o seu implante é o cirurgião vascular.

 

 

Implante de Port-a-cath

O tratamento quimioterápico muitas vezes consiste no uso de substâncias agressivas injetadas na veia por longos períodos. Isso pode se tornar bastante doloroso e traumatizante, uma vez que as veias dos membros se tornam frágeis, difíceis de serem acessadas ou sofrem obstruções devido à agressividade das medicações. Nesses casos, uma das opções é a inserção de um cateter em uma veia profunda, conectado a um reservatório que é implantado no tecido sob a pele. Assim, as punções são feitas diretamente no reservatório, sem dificuldades, diminuindo o desconforto doloroso do paciente e permitindo o uso de medicações em concentrações adequadas ao tratamento, sem agressão às veias.

 

 

Prevenção e diagnóstico da doença arterial periférica

Múltiplos fatores estão envolvidos no acúmulo de placas gordurosas e calcificadas nos vasos cervicais, abdominais e periféricos. Dentre esses, pode-se citar a idade, sexo, tabagismo, sedentarismo, alterações nos níveis de colesterol, hipertensão arterial sistêmica, diabetes e obesidade. O controle dos fatores de risco, adequado tratamento e acompanhamento, vigilância e diagnóstico precoce de alterações permitem melhor qualidade de vida aos pacientes, bem como a realização de tratamentos mais eficazes e com menores taxas de complicações associadas.