Como eliminar a dor nas pernas e deixa-las saudáveis

Tempo de leitura: 9 minutos

Pernas: Como tratar suas dores e mantê-las saudáveis?

Eliminar a dor nas pernas é um desafio pessoal comum a muita gente, com certeza, também para os médicos.

As pernas sustentam o corpo e são essenciais para a locomoção, devendo sempre ser bem cuidadas 🙂

Se elas costumam doer é importante investigar as causas. Procurar a ajuda de um médico vai facilitar todo o processo.

O médico que trata grande parte das dores nas pernas é o Cirurgião Vascular ou Angiologista e compete a ele elaborar o diagnóstico e apontar o tratamento correto.

Todas as informações deste artigo são de caráter educativo. Somente a consulta com um médico especialista poderá determinar as causas e o melhor tratamento em cada caso.

Pernas saudáveis, sem dor, é o tema deste artigo.

Temos como propósito orientar você e chamar sua atenção para a importância de realizar uma consulta preventiva com um Angiologista ou Cirurgião Vascular.

Desta forma você conhecerá um pouco mais sobre as causas vasculares das dores nas pernas e receberá dicas para evitar os desconfortos da dor e manter suas pernas saudáveis.

Mas porque as pernas doem?

Os fatores que podem estar envolvidos como causas ou contribuintes das dores nas pernas são vários. Dentre eles podemos citar:

  • Calor excessivo;
  • Muito tempo em pé ou sentado;
  • Calçados inadequados;
  • Doença arterial periférica;
  • Trombose venosa;
  • Varizes;
  • Problemas articulares;
  • Problemas musculares;
  • Problemas neurológicos.

Além destes mencionados existem outros, que podem surgir de formas diferentes em cada pessoa.

É importante também observar que outros sinais e sintomas eventualmente podem acompanhar a dor nas pernas: inchaço, vermelhidão, câimbras, descamação e escurecimento da pele, coceira, calor local, febre, úlceras, deformidades de articulações, perda de força na perna, necessidade de interromper uma caminhada para alívio da dor, etc.

A presença desses sinais e sintomas indica que a dor nas pernas exige tratamento especializado e uma consulta ao Cirurgião Vascular possibilitará a investigação da causa e indicação do melhor tratamento em cada um dos casos.

Dor na perna é sempre relacionada à varizes?

Nem toda dor na perna é sintoma de varizes. As varizes são dilatações das veias que levam à perda da capacidade efetiva dos vasos de conduzir o sangue pobre em oxigênio dos tecidos novamente ao coração e pulmão. Essa dilatação leva a um acúmulo de sangue especialmente nas pernas, tornozelos e pés, causando uma sensação de peso, cansaço ou desconforto nas pernas, principalmente no final do dia e após longos períodos em pé ou sentado, havendo melhora total ou parcial desses sintomas após repouso e elevação dos membros inferiores. É uma doença bastante frequente na população, podendo acometer até um terço dela. Possui diversos estágios, que vão desde sintomas leves, com mínimos vasos dilatados visíveis até casos de úlceras de difícil cicatrização.

Outra causa de dor na perna relacionada com as veias mas que ocorre de maneira mais aguda, é a Trombose Trombose Venosa Profunda (TVP), que consiste na formação de um coágulo (sangue no formato sólido) em alguma(s) veia(s), geralmente nas pernas. Pode começar com sintomatologia insignificante (discreta dor e/ou inchaço), normalmente atingindo apenas uma das pernas ou causar grandes inchaços no membro. Em alguns casos o primeiro sintoma pode ser decorrente de uma complicação dessa doença, a embolia pulmonar, em que o paciente apresenta falta de ar, dor no peito e/ou tosse devido ao desprendimento do coágulo da perna é migração dele para os vasos dos pulmões, causando um “infarto” neste órgão, fato que pode ser fatal.

Quando o dor na perna emite sinais de gravidade?

Quando a pessoa caminha e a dor se localiza na panturrilha, cessando após o repouso e retornando quando volta a se locomover, a atenção deve ser redobrada.

Isso pode ser um sinal de doença arterial periférica e esses sintomas são chamados de  “Claudicação Intermitente”.

Essa doença consiste em estreitamentos e/ou obstruções das artérias e a consequência é uma deficiência de distribuição do sangue com oxigênio para os tecidos.

A falta dessa oxigenação resulta em dor semelhante às câimbras, de aparecimento mais comum durante os exercícios físicos ou durante atividades mais simples como subir uma ladeira ou uma escada, justamente porque a necessidade de irrigação dos músculos nessas situações é maior.

Nas fases iniciais da doença a dor é tolerável, e normalmente compensada pela redução das atividades mais intensas. Contudo, a progressão das obstruções pode levar à limitação da vida, impedindo a rotina diária.

É importante abrirmos um parêntese sobre uma informação desconhecida das pessoas:

Quando há pouca irrigação arterial nos tecidos das pernas, aconselha-se não ficar muito tempo com as pernas elevadas!

Essa posição contribui para diminuir ainda mais o fluxo sanguíneo.

O tratamento para a falta de irrigação arterial nas pernas deve ser imediato e eficiente, justamente para evitar complicações como a gangrena.

Outras doenças graves como a Tromboangeíte Obliterante, ou Doença de Buerger ocorrem por inflamação nas artérias e veias e também podem causar obstruções nesses vasos, originando sinais e sintomas nas mãos, pés e pernas.

Como evitar a dor nas pernas?

Antes de iniciar qualquer das medidas que serão orientadas procure  o médico Cirurgião Vascular ou Angiologista. Somente ele, após a análise de cada caso em particular, pode definir quais dessas orientações trarão benefícios e alívio da sua dor. Em alguns casos ele também pode prescrever medicamentos e indicar o uso das meias elásticas.

O uso de meias de compressão graduada é recomendado nos casos de doenças venosas pois ajudam o sangue que já distribuiu o oxigênio aos tecidos a subir em direção ao pulmão  e coração, onde será  novamente oxigenado e redistribuído aos tecidos, num ciclo continuo.

As meias elásticas não devem ser usadas por conta própria. É importante que o médico faça a indicação pois, caso haja associação de doenças arteriais e venosas, a compressão da meia pode dificultar ainda mais a distribuição do sangue oxigenado para os órgãos e tecidos, agravando dores e lesões.

De uma maneira geral, além das medicações e uso das meias (quando assim prescritas pelo especialista) a incorporação de algumas atitudes na rotina dos pacientes será essencial para diminuir a dor nas pernas.

O paciente deve proagir para o seu tratamento e a sua qualidade de vida:

  • Faça exercícios físicos específicos

Para fortalecer os músculos da panturrilha é indicado: nadar, andar de bicicleta, caminhar. O objetivo é e a melhora da eficácia do músculo como bomba propulsora do sangue em seu retorno ao coração. Indicado para os casos em que a causa da dor é a doença venosa.

Para estimular a circulação arterial são indicadas caminhadas em terreno plano.

  • Evitar ficar muito tempo parado

Mesmo quem trabalha sentado, não deve permanecer por muitas horas seguidas nesta posição.

O ideal é, a cada 2 horas, levantar e alongar o corpo, principalmente os músculos da perna.

Caso não seja possível, no mínimo mexa os pés, fazendo movimentos de rotação, flexão e extensão dos pés e tornozelos.

  • Descanso extra

O velho método de elevar as pernas deve fazer parte da rotina.

Nos casos recomendados pelo médico, faça o repouso das pernas algumas vezes durante o dia, deitando-se ou esticando as pernas sobre um banquinho por cerca de 10 a 15 minutos, duas a três vezes ao dia.

  • Cuide do seu peso

O excesso de peso, principalmente no abdômen é muito prejudicial para a saúde.

Pode trazer complicações para o coração, além de sobrecarga extra para as pernas.

  • Sempre alongue os músculos depois dos exercícios;
  • Respeite o repouso quando houver dor na perna, não realizando exercícios físicos intensos;
  • Use calçados confortáveis;
  • Evite roupas extremamente justas;
  • Não fume;

Além disso, os cuidados relacionados à saúde geral do corpo devem ser observados.

Faça sempre seu check up anual, mantendo em dia exames de controle de glicose, colesterol, triglicerídeos e outros. Hipertensão arterial e outras doenças crônicas também devem ser controladas.

Consulte um médico especialista em dor nas pernas

Para tratar a dor na perna, a consulta ao médico Angiologista ou Cirurgião Vascular é recomendada porque ele tem a habilidade e o conhecimento específico para avaliar e chegar ao diagnóstico.

Isso leva a menos tempo para iniciar um tratamento adequado que, quando direcionado para as causas reais da dor, apresenta melhores resultados.

É importante que a pessoa não desconsidere os sintomas, principalmente quando a dor na perna é ainda suportável.

Com o passar do tempo, qualquer problema de saúde que era pequeno tende a crescer. E quanto mais o tempo passa mais difícil e complexo pode ser o tratamento, uma vez que algumas alterações são irreversíveis ou podem deixar sequelas.

Consultar um especialista em Cirurgia Vascular é um ato de amor às suas pernas 🙂

Afinal, quem não quer pernas saudáveis?

Agende agora mesmo uma avaliação médica com um Cirurgião Vascular. Clique Aqui para solicitar o agendamento! 

A Clínica Medicina Premium atende a especialidade Vascular em SBC (São Bernardo do Campo).

Clique Aqui para solicitar o agendamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =